quarta-feira, 12 de abril de 2017

Quer mudar o mundo?



Quer mudar o mundo?

Você quer mudar o mundo? Quem não gostaria! Sabe o primeiro passo? Que tal começar por si mesmo. Todos tem opiniões de como proceder. Mas raramente nos damos conta que as nossas próprias atitudes podem fazer a diferença, por exemplo:

- Falar e escrever são formas de desabafar. Legal, né! Mas ai tem uma máxima bem básica que nem sempre é respeitada – “a minha liberdade (e acredito de expressão também) vai até onde começa a do outro”. Portanto, precisamos ter o cuidado para saber se o que estou expressando não está ferindo o outro gratuitamente. Senão o mundo virá uma sala de gritos e só ouvimos ecos desesperados e nenhum diálogo que possa solucionar os conflitos. Ai também vai uma sugestão bem simples que pode ser seguida nas redes sociais: repasse informações que venham a acrescentar algo construtivo e não ofender. Isso só ajuda a aumentar uma onda de revolta. Que tal surfar numa onda mais leve? Até o seu coração físico vai agradecer ao não entupir suas veias com o calor de um sangue contaminado de revolta.

- Questionar atos éticos de políticos e autoridades é válido. Mas quem sabe vamos plantar sementinhas de ações e exemplos nós mesmos sendo éticos nos mínimos detalhes: não estacionar por um instante em vaga que não é sua, respeitar os sinais de trânsito, etc.

- Não gosta e acha insalubre a poluição do ar, da água e na terra. Simples: comece colocando o lixo nos seus devidos lugares e não atirar pela janela do carro, separe o lixo na sua casa e local de trabalho. Quando estiver em cargos de decisão tenha atitudes em prol de ações ecológicos e saudáveis.

- Quando for pedir para alguém fazer algo que acha correto ou corrigi-lo. Verifique se você também faz. Seja um exemplo, de forma direta e indireta estará influenciando aos demais.

- Quem sabe ao invés de ficar esperando que a solução caia do céu. Convide os amigos, comunidade ou familiares e juntos como uma grande equipe possam resolver a situação. A união faz a força. E dessa união muito pode se fazer. Os saberes se complementam. Havendo respeito em primeiro lugar nas relações tudo é possível.


Em casa mesmo. Trate a todos com respeito. Observe suas próprias ações. É muito fácil falar, mas auto observar-se não. Comece devagar as mudanças e os efeitos serão enormes. Quer dicas de como começar: diga com licença, por favor, gratidão com um sorriso no rosto. O efeito dessas palavras e ações fazem um bem enorme para os relacionamentos, para o corpo físico e para nossa alma. Vamos experimentar?

Andrea dos Santos Leandro
Consultora em Harmonização de Espaços

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Palestra: Os benefícios do Reiki para os Cardíacos


Faço parte da equipe voluntária de Reikianos que está realizando um lindo trabalho com muito amor no projeto Cardiocomunidade. E estou muito feliz em convidar a todos para a primeira palestra deste ciclo. Começaremos falando dos benefícios do Reiki para os cardíacos. 
Andrea dos Santos Leandro
Coordenadora da Equipe de Reiki do Cardiocomunidade


I Ciclo de palestras do Cardiocomunidade
Integrativa Fase 4


1ª Palestra:
Os benefícios do Reiki para os Cardíacos

Palestrante: Mestre Reiki e Terapeuta Esp. Gabriela Yasoha
Data: 11 Abr 2017 (terça-feira)
Horário: das 19h às 20h
Local: Rua Floriano Peixoto, 1184 (auditório da antiga reitoria)– Centro – Santa Maria/RS
Entrada: gratuita (não precisa inscrição prévia)


Mais informaçõeswww.facebook.com/cardiocomunidade

Nas últimas quatro décadas, tem se reconhecido a reabilitação cardiovascular (RCV) como um instrumento importante no cuidado dos pacientes com doença cardiovascular. O papel dos serviços de RCV na prevenção secundária de eventos cardiovasculares é reconhecido e aceito por todas as organizações de saúde, no entanto ainda é baixo número de pacientes indicados para os programas de RCV, por parte dos médicos, tanto na América Latina quanto no restante do mundo assim como a falta de apoio por entidades que possam custear de seu desenvolvimento (SBS, 2014). Sendo assim este projeto de extensão terapêutica buscará ressignificar a saúde em populações especiais através da RCV na comunidade, de forma multidisciplinar e interprofissional, na fase IV para poder realizar uma integração do ambulatório de cardiologia do HUSM com o setor de reabilitação cardíaca deste hospital, reafirmando o carácter comunitário e o compromisso de inclusão social a ex-participantes da fase III do REVICARDIO ou populações especiais que estejam sedentários a mais de um ano. Para as atividades o CARDIOCOMUNIDADE INTEGRATIVO realizará três grupos: O grupo com FNP, o grupo Pilates e o grupo de Habilidades integrativas; as caminhadas integrativas serão para todos os grupos, dança e terapias energéticas (Reiki) de modo opcional. Desta forma este projeto poderá gerar condições que para acadêmicos e profissionais possam integrar conhecimentos e exercitar os métodos e técnicas apreendidos nos bancos universitários e possibilitar-lhes um banco de dados rico para realização de pesquisas criando um vínculo com a comunidade através, da inclusão social de populações especiais na RCV.


Cuidar da saúde dos olhos é qualidade de vida


Fonte da imagem: http://www.naturalhealingmagazine.com/effective-exercises-for-strengthening-the-eye-muscles-and-improving-the-sight/


Cuidar da saúde dos olhos é qualidade de vida

Estou fazendo um curso muito interessante que ao exercitar os olhos e o corpo para a saúde do olhar melhora não só a visão física. Vai além, o modo de olhar o mundo e a saúde em geral são aprimorados.

No dia a dia temos hábitos que são moldados ao longo da vida. Muitos ensinados desde a infância. Outros por observação ou até por vontade própria. Por vezes, por efeito colateral da má postura, falta de tempo para exercícios ou maneiras errôneas de agir – alimentar-se mal, vida sedentária etc. A saúde dos olhos e do corpo ficam prejudicados.

Ao fazer uma série de exercícios para melhorar a visão percebi e é dito no treinamento que a saúde do corpo também é beneficiada. E se formos fazer um paralelo o modo de ver o mundo também. Por exemplo:

- Ao fazer o exercício de chegar numa janela e olhar longe e procurar ver um detalhe num prédio. Depois olhar perto e olhar o detalhe em algo próximo. Mostra o quanto deixamos de notar tanta beleza e detalhes ao nosso redor. Situações que deixamos passar despercebidas, pois a nossa visão periférica física está prejudica assim como a da vida também. Vemos só o que está na nossa frente. E muitas vezes nem isso.

- Tomar banho no escuro ou fazer alguma atividade na penumbra. Além do medo do desconhecido por não enxergar deixamos nossa intuição de lado. Ao fazer algo no escuro começa a perceber algo mais. Sejam sons, cheiros ou detalhes que ao tentar enxergar na penumbra nunca tenha reparado antes.

- Fazer massagens ao redor dos olhos além de relaxante é gostoso. Tencionamos o olhar no dia a dia. Forçando a visão ao extremo lendo e olhando celulares, tabletes e outros eletroeletrônicos. Assim como exercícios de piscar os olhos com mais freqüência, lubrifica os olhos.

- Exercitar os olhos olhando em várias direções. Para cima, para baixo, para as laterais, girando, etc. Faz ver que existe algo mais do que normalmente percebemos.

- O exercício de relaxar o pescoço então faz toda a diferença. Num paralelo com a vida é a flexibilidade no olhar a vida. De forma tranquila. Oxigena a cabeça, o cérebro e o jeito de viver.

Caso estejam curiosos o curso que estou falando é o "Ver e Viver: Self-Healing -Treinamento Melhor Visão." Com uma professora super atenciosa a Alja Lamas. Uso óculos desde criança. Então falo de camarote. É importante sim consultar o médico que é especialista no assunto, ele estudou aprofundadamente o assunto. Assim como é importante a gente fazer a nossa parte. Cuidar da nossa visão física é também aprimorar o nosso jeito de ver a vida. Vale muito ter esse cuidado!

Andrea dos Santos Leandro
Consultora em Harmonização de Espaços

 Links para saber sobre o Ver e Viver: Self-Healing -Treinamento Melhor Visão:



terça-feira, 21 de março de 2017

Dia Mundial da Água




Dia Mundial da Água

Água bem tão precioso quanto o ar. Sem eles não vivemos. Por terem em abundância na natureza, muitas vezes não valorizamos. E por essa falta de cuidado podemos poluí-la e as gerações futuras e parte da atual não há terá tanto assim.

Pequenas e grandes atitudes no dia a dia podem ajudar. São hábitos que podemos mudar e que podem fazer toda a diferença:

- Fechar a torneira enquanto escova os dentes e se ensaboa no banho.

- A água do cozimento de alimentos. Aguardar esfriar e utilizar na rega das plantas. Além de reutilizar a água, os nutrientes dos alimentos podem servir de adubo.

- Também pode aproveitar a água de cozimento de legumes em molhos ou na água do feijão ou do arroz, por exemplo.

- Junte uma grande quantidade de roupa na hora de lavar para otimizar o uso da máquina de lavar roupa. E caso tenha máquina de lavar louça também. Junte louça até encher a máquina para poder lavar. E compre uma máquina compatível com o tamanho da família.

- Utilizar a água do enxágue da máquina de lavar roupa para limpar o pátio e calçadas.

- Não jogue lixo na rua. Entopem bueiros. Causando transtorno no ambiente. Acabam desembocando em rios e os poluindo.

- Regue as plantas com regador. Além de atenção e carinho especial dedicado a cada uma pode economiza água.

- Não jogue remédios líquidos ou comprimidos no ralo. Eles poluem e podem ter princípios ativos que prejudicam a natureza. Leve a farmácia mais perto que recolha remédios fora da validade ou que você não usa mais. Informe-se!

Não desperdice água. Ela é um bem muito precioso. Sacia a sede, permite banhos revigorantes e possui uma beleza sem igual. Seja na chuva, no rio, no mar ou no seu lar. Tudo e todos precisam dela. Ela tudo prove. Plante essa semente no seu coração e nas suas atitudes para que o mundo continue a florescer.



Andrea dos Santos Leandro
Consultora em Harmonização de Espaços

Fonte: repetindo o texto que utilizei ano passado no blog Harmonização de Espaços.

segunda-feira, 13 de março de 2017

Curso de Reiki I com Andrea Leandro

CURSO DE REIKI I

Reiki energia de cura. 
Alinhamento de energias que melhoram sua vida física, emocional, mental e espiritual.

Data: 21 Mai 2016 (domingo)
Horário: das 9h às 18h
Valor: R$ 250,00

Programa:
História do Reiki
Aplicação de Reiki
Noções de corpos e Chakras
Uso do pêndulo para diagnóstico
Organização da sala de atendimento com Reiki
Iniciação em Reiki nível I

Instrutora:
Mestre Reiki Andrea dos Santos Leandro

Endereço:
Rua Visconde de Pelotas, 621
Esq. Silva Jardim – Santa Maria/RS
(Constelação – Espaço Psicoterapêutico)

Inscrições e informações:
(55) 99632.1828 (whatsapp)
andrelis.2@gmail.com


www.gaia-maeterra.blogspot.com.br




quarta-feira, 8 de março de 2017

Sagrado Feminino



Sagrado Feminino

No dia internacional da mulher se exalta o valor desse ser tão especial. Somos seres humanos biologicamente separados em dois sexos: masculino e feminino. Cada um rico nas suas peculiaridades e funcionalidades. Historicamente e geneticamente a mulher há milhares de anos exerceu determinadas funções que aprimoraram ou foram aprimoradas justamente por esse histórico – ser mais meticulosa e conseguir fazer várias atividades ao mesmo tempo. Remontando ao período em que os seres humanos viviam em cavernas milhares de anos atrás. Onde o homem saía para caçar e a mulher cuidava dos filhos, do lar e do cultivo do alimento. Com o tempo essa atividade que se repetiu por milhares de anos aprimorou características marcantes. Valorizar o que está no DNA ancestral é a primeira atitude para num passo seguinte aprimorar o que queremos deixar de legado para as gerações futuras.

Dos tempos antigos até hoje se sabe do grande valor da mulher. Do sagrado feminino. Reconectar e saber quem é se tornou primordial para a mulher contemporânea. Muitas perderam seu referencial. Na luta por igualdade de direitos que são muito validos. Algumas não sabem como resgatar sua essência feminina. Ao tentar se firmar desconfiguraram o ser que tem por dentro e clama por se expressar.

Autoconhecimento não é uma moda. É essencial para resgatar quem somos e trazer a tona o quanto podemos fazer a diferença na sociedade. Somos seres ricos nas nossas peculiaridades. E é justamente essa variedade que deveria ser um tempero para um mundo melhor. Com respeito e amor todos podemos viver pacificamente.

No dia internacional da mulher, um lembrete mundial para olhar para a mulher que ainda chora e clama por um mundo que a veja na sua plenitude. Que veja que podemos viver e trabalhar lado a lado. Num equilíbrio que faz bem a todos. Subjugar o feminino é tornar um inferno o paraíso que já poderíamos estar vivendo.


Seja meditando, dançando (danças circulares, dança do ventre, etc.), conversando com as amigas ou simplesmente se olhando no espelho. Você querida mulher sinta o quanto o seu ser é importante na trama da vida. Sem você a vida não existiria (mãe), sem você o legado acabaria (filha) e o caos reinaria. Viva o feminino que existe dentro de cada um de nós. Seja homem ou mulher. Estar em sintonia com essa energia traz equilíbrio ao mundo.

Andrea dos Santos Leandro
Consultora em Harmonização de Espaços

quarta-feira, 1 de março de 2017

Equilíbrio



Equilíbrio

Estar em equilíbrio é como ter domínio de si mesmo. Agir com moderação e cautela. Distribuir de forma proporcional se for olhar no dicionário seu significado. A vida é cheia de altos e baixos. Esses momentos diferenciados contribuem para o crescimento pessoal. Como pequenos testes da vida para ver como nos saímos nas mais diferentes ocasiões.

Cada pessoa reage de um jeito quando surge uma situação inesperada. Determinados momentos agir rápido pode salvar a vida. Por exemplo: com reflexos quase automáticos dirigindo um carro e desviar perante um obstáculo. Mesmo nesse caso é preciso pericia e cautela para não machucar ninguém e nem a si mesmo. Em outros momentos é preciso agir diferente de acordo com o acontecimento. Precisa se levar em consideração que ninguém é dono da verdade. Cada pessoa tem seus próprios problemas e questões a resolver. Ter a visão do todo e equilibrar de forma equânime para todos nem sempre é fácil. O certo a se fazer é melhorar nossa reação ao que nos acontece. Dessa forma, paramos de ver o mundo através do nosso umbigo e ver que fazemos parte de algo maior. E quando as partes procuram equilibrar os relacionamentos a paz pode reinar. Então ai vão algumas sugestões:

- Quando algo inesperado acontecer. Pare, respire devagar. Assim, seu cérebro oxigena e dá tempo de raciocinar e encontrar uma solução ou caminho. Quanto mais treinar essa opção verá que melhor vai se sair nas mais diversas situações.

- Algo não saiu como o planejado pegue papel e caneta e anote o que está acontecendo e escreva possíveis soluções. Até mesmo as que não lhe agradam muito no momento. Muitas vezes só a visualização da situação pode ajudar bastante.

- Coloque-se no lugar do outro. Com empatia e simpatia muitos conflitos podem ser evitados. Assim como evite resolver uma situação estando com suas emoções descontrolados. Além de agravar a situação provavelmente não vai resolvê-la.

- Esteja aberto a mudar o rumo do planejamento inicial. Podem se abrir grandes oportunidades.

Muitas vezes é questão de treino. Criar o hábito novo para se adaptar rápido as novas situações. Sua mente e sua saúde agradecem. Assim, terá menos estresse e se indisporá menos vezes com as pessoas que convive. Estar em equilíbrio é estar em paz. Essa energia se irradia ao seu redor e os caminhos com muita luz se abrem.

Andrea dos Santos Leandro
Consultora em Harmonização de Espaços

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Movimento



Movimento

Tudo que fica parado muito tempo acaba estagnado. Fica engessado. Até não mais a vida circular. Existem momentos de parada na vida. Nada mais gostoso que alguns instantes ao dia de contemplação. Como àquela hora na estrada olhando para o céu e imaginando as formas das nuvens. Mesmo nesse momento existe um movimento dos olhos para cima. O que é saudável para a visão - olhar longe e perto. Perto e longe. É uma ginástica também para o cérebro. A vida é uma dança e nos somos os dançarinos. Pode ter pequenas paradas, mas sempre estamos em movimento. Cada um tem o seu ritmo – mais lento, mais rápido, sempre buscando o equilíbrio.

Hoje em dia precisamos ter cuidado com o ritmo da vida moderna. Acelerar onde se é muito vagaroso e diminuir o ritmo onde tem que se ter mais tempo. Exemplo: O uso de celulares, tablets, computadores e a internet facilitam e agilizam muito o dia-a-dia. Por outro lado, podem sobrecarregar a mente e o cérebro. Agitando demais. Mas não é movimento que se quer? Mas esse movimento precisa ser acompanhado de saúde. Um olho fixo numa tela por muito tempo pode causar uma série de problemas de visão. Um cérebro estressado pode causar danos e problemas à saúde. É preciso dosar o uso. Levar em consideração o seu biorritmo. Para isso precisa parar (nesse momento parada é bom) e se observar. Taí uma desculpa para ser contemplativo ou meditativo. Nem que seja por alguns minutos por dia e vai aumentando até encontrar seu ponto de equilíbrio.

Até para evitarmos dores corporais é preciso movimento. Ficar muito tempo numa posição seja sentado ou de pé doem partes do corpo e ele precisa se mexer. Existem momentos da vida que se precisa diminuir o ritmo. Seja pela idade avançada ou problemas de saúde que vão surgindo. Não quer dizer ficar parado. Só mudar o ritmo. Fazer atividades diferentes. Ajuda também a oxigenar o cérebro. Sabe-se de pessoas que toda a vida exerceram uma determinada atividade quando necessitam parar quase piram. Em geral, por que não são flexíveis. No conseguem se adaptar as novas circunstâncias e tirar o melhor proveito delas. Precisam começar a ver a vida com outros olhos.

Desde a mais tenra idade até o último suspiro não deixe de se movimentar. Correr, brincar, movimentar os olhos. Todos os músculos precisam ser mexidos. Movimento é vida. Mesmo um arco-íris visto de longe está em movimento. O efeito da luz solar em pequenas gotículas de água suspensas no ar ao longe forma uma linda figura. Pequenos movimentos que admiramos a distância. Movimente-se pela sua saúde e dos espaços. Busque o ritmo que te traga equilíbrio. Independente do seu ritmo natural. A saúde precisa estar em harmonia com esse ritmo.

Andrea dos Santos Leandro
Consultora em Harmonização de Espaços

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Mudança interna, mudança externa...



Mudança interna, mudança externa...

A gente querendo ou não a constante da vida é a mudança. O desenvolvimento do ser humano desde o feto até o seu último suspiro é feito de muitas transformações. Por menores que sejam fazem uma diferença muito grande.

Cada pessoa tem suas características que são únicas. Algumas adoram fazer mudanças quase que semanalmente, seja trocar um sofá de lugar ou decoração da casa. Já para outras mudar é difícil. Faz de tudo para permanecer tudo do jeito que está. É bom alertar que tudo que é demais nem sempre faz bem. Respeitando as diferenças pode-se ir para frente aceitando-se do que jeito que é e buscar o equilíbrio assim, por exemplo:

- Quando você é acostumado a mudar tudo toda hora. O que pode representar uma inquietação interna. Quem sabe aumentar os prazos. Se o costume de mudar tudo do lugar é semanal, passar a fazer a cada 15 dias. Essa pequena diferença de prazo vai mudar caminhos no seu cérebro e por conseqüência na sua mente. Podem ajudar a ajustar um ritmo mais saudável e quem sabe menos estressante no seu dia a dia.

- Se o seu caso é dificuldade de fazer mudanças na vida. E quando alguma é necessária acaba gerando sofrimento. Fazer pequenas alterações no dia a dia pode fazer grande diferença. Comece mudando a posição de móveis de um cômodo. Demais? Então troque quadros de uma parede. Demais ainda? Então, quem sabe a toalha da mesa que costuma colocar. Mesmo mudanças que parecem imperceptíveis não passam despercebidas para o seu cérebro.

Se você já tentou mudar a decoração de um cômodo e não gostou. Tente um outro dia de novo. Parece que daí você consegue, não é? Porque seu cérebro criou novos caminhos (sinapses) que facilitam a aceitação da mudança. Se não der o primeiro passo. Não saíra do lugar. E para que mudanças não pareçam tsunamis na sua vida. Comece com pequenas alterações e as grandes serão bem vindas.

A mudança externa influencia a mudança interna e vice e versa. O modo de olhar o mundo pode ser menos engessado e as boas circunstâncias podem trazer bons ventos para os seus projetos e realização de sonhos. Basta ajustar as velas da sua mente e sua vida se transformará.


Andrea dos Santos Leandro
Consultora em Harmonização de Espaços